Pássaros da cidade modificam comportamento de defesa

estorninho

O estorninho foi um dos pássaros estudados (fotografia: Daniel Plazanet)

Criar tácticas para enfrentar predadores é crucial para que os pássaros se adaptem

Os pássaros que habitam as cidades modificam, progressivamente, o seu comportamento de defesa face aos predadores. Esta é conclusão de um estudo, agora publicado na «Animal Behaviour», que envolveu a análise do comportamento de 1132 indivíduos de 15 espécies de aves de diferentes zonas rurais e urbanas.

Quando capturadas, “as aves da cidade são menos agressivas, produzem gritos de alarme mais frequentemente, ficam mais paralisadas em frente a um predador e perdem mais facilmente as penas” do que as suas congéneres que vivem no campo, explica Juan Diego Ibáñez-Álamo, investigador da Universidade de Granada (Espanha), e autor deste estudo, juntamente com Anders Pape Møller (França).

As aves da cidade alteraram a sua conduta para se adaptarem às ameaças com que se deparam nas cidades, como os gatos domésticos, os seus principais predadores nas zonas urbanas.

A diferença entre as aves urbanas e rurais da mesma espécie vai crescendo com o tempo. As estratégias das aves da cidade, que vão aumentando em todo o mundo, evoluem progressivamente.

A análise deste comportamento é essencial para se perceber a adaptação destas aves a um meio que se torna cada vez mais familiar para elas. A criação de tácticas para fazer frente aos seus predadores é crucial para que os pássaros se consigam adaptar.

Os pássaros têm de modificar o seu comportamento para poderem sobreviver nas cidades, senão podiam extinguir-se devido ao crescimento urbano”, refere ainda Ibáñez-Álamo.

CienciaHoje

Deixe um comentário


9 + = 15